Jan 17, 2018 Last Updated 1:50 PM, Jan 17, 2018

Destaques

Redução de EJAs ameaça alfabet…

  Prefeitura de Itaguaí pretende fechar nove escolas que oferecem aulas para jo...

Professor da UFRuralRJ tem art…

PESQUISA Um trabalho que contou com participação de um docente da Universidade F...

Novas relações de trabalho são…

Em evento, promovido pelo Sistema Firjan, empresários assistiram palestra sobre ...

Ação social vai celebrar movimento antimanicomial em Seropédica

  A AFERIÇÃO de pressão é um dos exames que poderá ser realizado na Praça Nildo Romano A AFERIÇÃO de pressão é um dos exames que poderá ser realizado na Praça Nildo Romano REPRODUÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 1815 vezes
Avalie este item
(0 votos)

ATENDIMENTOS Comemorado a cada 18 de maio, o Dia Nacional da Luta Antimanicomial (DNLA) será marcado, uma semana depois, por uma ação social em Seropédica, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil. Na quinta-feira (25), quem for à Praça Nildo Romano, no centro, terá a oportunidade de se submeter a testes rápidos de: HIV, sífilis, hepatite B, hepatite C, aferição de pressão arterial e glicose. No local haverá ainda um estande em que se poderá fazer o cadastro e acompanhamento de iniciativas como o Bolsa Família e o cartão do Sistema Único de Saúde.

A Prefeitura de Seropédica informou que a mobilização terá o apoio dos alunos de farmácia e de belas artes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e de equipes das secretarias de Segurança Pública, Assistência Social e Direitos Humanos, e de Serviços Públicos. O prefeito Anabal Barbosa de Souza disse que o objetivo do evento é para promover a conscientização sobre a reforma psiquiátrica no município.

Criado na década de 80 com o objetivo de propor mudanças no cenário da atenção à

saúde mental, o DNLA é uma data que reforça ainda a necessidade de defesa de adoção de políticas públicas destinadas a questionar e combater as relações de estigma e exclusão social que culturalmente se estabeleceram para as pessoas que vivem e convivem com os transtornos mentais, propondo um modelo assistencial com

garantia aos direitos humanos e a prestação de serviços inclusivos.