Imprimir esta página

Um homem suspeito de matar PM encontra-se baleado e internado no Hospital de Mangaratiba

PM é morto em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, na noite desta quinta-feira (11) e suspeito do crime é pego em Mangaratiba PM é morto em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, na noite desta quinta-feira (11) e suspeito do crime é pego em Mangaratiba FOTO DIVULGAÇÃO
Publicado em Polícia
Ler 3298 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Polícia está no local e reforça segurança no hospital em que o suspeito de matar o PM Emílio de Jesus está internado

 

HOMICÍDIO Um policial militar foi baleado e morto em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, na noite desta quinta-feira (11). Lotado no 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes), o sargento Emílio de Jesus Monteiro, de 47 anos, estava de folga e em seu veículo, no momento em que foi surpreendido por um assaltante. Na ação, que ocorreu por volta das 21h30m, o militar foi atingido e não resistiu aos ferimentos.

O suspeito, identificado como Antonio Cesar Alves, de 41 anos, também foi ferido no peito. Este é o segundo policial militar morto em um intervalo de cerca de seis horas no município do Rio, no período da tarde, por volta das 15h, um PM baleado em Marechal Hermes, na Zona Norte.

Emílio estava de folga. Segundo informações de policiais militares, ele estava a serviço do aplicativo Uber, em frente a uma universidade, localizada na Rua Lemos, onde pegaria um passageiro. No local, ocorreu a tentativa de assalto e o sargento reagiu à ação do criminoso. O PM foi ferido pelo disparo na região da cabeça, conforme informaram alguns colegas de farda da vítima.

Já o assaltante, mesmo ferido, escapou do local. Após atirar contra o PM e roubar a sua arma, o criminoso rendeu um morador da região que passava pelo local em um automóvel depois de ter buscado a filha adolescente no curso de inglês, e fez com que ele o levasse até o município de Mangaratiba, na Região Metropolitana do Rio.

Ainda de acordo com a testemunha, o assaltante, durante o trajeto, entrava em contato com parentes para que o resgatassem no posto de gasolina na rodovia. A Polícia Militar foi informada de que uma pessoa baleada, com as mesmas características que o suspeito, havia dado entrada no Hospital Central de Mangaratiba. Militares da corporação, então, saíram em busca do criminoso.

Na unidade, após ser encontrado, Antonio Cesar chegou a alegar para os policiais que havia sido ferido durante uma briga em um bar naquele mesmo município. Ele, ainda conforme informou a corporação, obteve ajuda da mulher para chegar até o hospital, onde chegou a passar por cirurgia.

Após as averiguações da polícia, foi constatado que o homem hospitalizado era o que tinha envolvimento na morte do policial, no crime que havia ocorrido horas antes. As duas armas, a do PM e que ele mesmo empunhava no momento do tiroteio em frente à universidade, foram apreendidas.

O caso está sob a investigação da Delegacia de Homicídios (DH) da capital. Durante a madrugada desta sexta-feira (12), a vítima sequestrada, assim como a mulher de Antonio Cesar, foram até a especializada para prestar depoimento. Horas antes, os agentes da Polícia Civil foram até o local do crime e realizaram a perícia.

Ainda conforme a PM, Antonio Cesar já havia sido preso e possui anotações criminais por crimes como homicídio, tráfico de drogas e assalto à mão armada. Ele segue preso sob custódio no hospital.