Nov 20, 2017 Last Updated 5:46 PM, Nov 17, 2017

Prefeito Charlinho está na lista da Lava Jato

Charlinho e Conceição Rabha tiveram os nomes publicados na lista do relator da Lava Jato no FTS Charlinho e Conceição Rabha tiveram os nomes publicados na lista do relator da Lava Jato no FTS FOTO WELINGTON CAMPOS
Publicado em Poder
Ler 8015 vezes
Avalie este item
(4 votos)

A ex-prefeita de Angra, Conceição Rabha e a construção do Arco Metropolitano também estão na mira

EM FOCO A lista que estremeceu a República Federativa do Brasil também causou tremores na região. A relação de nomes que constam das delações premiadas de executivos da empreiteira Odebrecht envolve o prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho (PMDB) e a ex-prefeita de Angra dos Reis (2013 - 2016), Conceição Rabha (PT). Há ainda uma petição para investigar o Acordo de mercado entre empresas para construção do Arco Metropolitano.

Os nomes e o acordo citados acima foram enviados pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), a outros foros e tribunais com retirada de sigilo (ausência de foro por prerrogativa de função do STF), após as delações.

Itaguaí entrou no escopo da Lava Jato após um dos delatores mencionar os megaempreendimentos - entre eles o programa de construção de submarinos da Marinha (Prosub) - que injetaram cerca de R$ 20 bilhões na cidade nos últimos dez anos. Ou seja, período em que Charlinho foi prefeito do município. A Odebrecht é a empreiteira que toca a obra do programa junto com a empresa francesa DCNS.

No caso de Conceição Rabha, ela é acusada de ter recebido financiamento da empreiteira para sua campanha à prefeitura de Angra. De acordo com o ex-presidente da Odebrecht Ambiental Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, no caso de um dos repasses solicitados pelo ex-ministro José Dirceu, no ano de 2008, foi esclarecido que os recursos se destinaram à campanha de Maria da Conceição Rabha (PT), então candidata à Prefeitura de Angra dos Reis.

Todos os inquéritos são baseados nas 78 delações de executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht. Na “Lista de Fachin” ainda estão os três ex-presidentes da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Dilma Rousseff (PT). O senador Fernando Collor (PTC-AL) está na lista com foro privilegiado e o ex-presidente José Sarney (PMDB) já tem inquérito para chamar de seu, aberto depois dos áudios do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

Governadores também serão investigados, Robinson Faria (PSD), governador do Rio Grande do Norte, Tião Viana (PT) governador do Acre e Renan Filho (PMDB), governador de Alagoas.