Loading...
Sep 22, 2018 Last Updated 2:58 PM, Sep 21, 2018

Celebração, cobranças e mal-estar em dia de ato cívico

Publicado em Poder
Ler 573 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Pedidos de impeachment de Charlinho e ofensivas contra convidados marcam momentos da cerimônia de aniversário da cidade na Câmara Municipal de Itaguaí

 COMEMORAÇÃO NERVOSA O clima de sobressalto institucional que a cidade vive ficou mais uma vez evidente durante a cerimônia na Câmara Municipal de Itaguaí, na frente da qual um grupo de manifestantes se reuniu antes para gritar palavras de ordem em favor de atenção às áreas de saúde e educação. Alguns dos homenageados que chegavam para a cerimônia precisaram até entrar no prédio pela garagem, na tentativa de se verem livres da ira dos que protestavam contra o governo. 

A tensão do início da manhã fez até com que o presidente da CMI cancelasse parte do protocolo previsto para área externa, que sugeria inicialmente o hasteamento das bandeias do lado de fora do prédio, com a execução dos hinos nacional e da cidade de Itaguaí e acompanhamento instrumental. Com isso, essa parte da cerimônia precisou ser improvisada no plenário, com a participação de um reduzido grupo de músicos da Corporação Musical Maestro Ilson de Lima.

No plenário, a presença do prefeito Carlo Busatto Júnior não foi bem digerida por um grupo de pessoas, que novamente iniciou uma série de palavras de ordem, pedindo o impeachment de Charlinho. Ajudou a contribuir para a sensação de desconforto que marcou o início da cerimônia a decisão da Diretoria de Comunicação da Câmara de barrar a entrada dos profissionais de grandes órgãos de imprensa do estado, sob a alegação de que não possuíam as credenciais exigidas para o trabalho de cobertura.

Entre os homenageados estavam personalidades como o senador, ex-ministro da pesca, Eduardo Lopes (PRB-RJ); os deputados federais Laura Carneiro (MDB-RJ) e Júlio Lopes (PP-RJ); a promotora do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) em Itaguaí, Mariana Boechat; e o juiz titular da Comarca de Itaguaí, Richard Robert Fairclough. Uma presença inusitada entre eles foi a da ex-prefeita de Saquarema, Franciane da Conceição Gago Mota, esposa do deputado Paulo Mello, que está preso investigado na operação Cadeia Velha, sob a acusação de ter recebido propinas de empresários que atuam na área de transportes. Ela recebeu o título das mãos do vereador Carlos Kifer (PP), autor da homenagem. O ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, estava entre os agraciados, mas não deu o ar da graça.  

 

Discurso de Charlinho ignora realidade

Em seu discurso, o prefeito Charlinho passou longe das tristes e lamentáveis circunstâncias que envolvem sua administração nos dias de hoje. Boa parte de sua oratória foi recheada de palavras de agradecimentos aos presentes, inclusive ao juiz Richard Robert Fairclough, que no dia anterior determinou o embargo da Expo Itaguaí, depois que o MP-RJ denunciou uma série de possíveis irregularidades nos gastos milionários para a realização da festa.

Destaque especial, Charlinho dedicou ao deputado federal Júlio Lopes (PP-RJ), responsável pela emenda que destina 15% dos royalties da mineração para os municípios socialmente afetados pela exploração de recursos minerais. Segundo o prefeito, a partir do ano que vem essa contribuição vai somar mais de R$ 1,5 milhão mensal aos cofres municipais. “É difícil quando uma pessoa abre as portas, pega a gente por debaixo do braço, luta e consegue uma conquista eterna, não para a gente, mas sim para Itaguaí”, disse ele ao deputado Júlio Lopes, estendendo o agradecimento à deputada Laura Carneiro.

 

O prefeito também tratou de afagar os aliados, destacando o que considera trabalho e atitudes dos vereadores em prol do município. Com a maioria dos parlamentares ao seu lado, Charlinho disse que cada vereador se preocupa com cada voto que tem para representar. “Pela primeira vez a gente vê a Câmara Municipal de Itaguaí tomando atitudes que muitas vezes contraria interesses. Existem muitos interesses lá fora, mas são interesses que colocaram a cara a tapa para dizer. ‘hoje tomo decisão, hoje sou xingado, hoje sou questionado mas é para o bem comum e para um futuro com melhorias para o município de Itaguaí’”, ressaltou.

Aos novos cidadãos itaguaienses, Charlinho sugeriu que usem o tempo e o dinheiro para fazer o bem e contribuir para fazer o município voltar a crescer. “Usem seu tempo para somar esforços em prol da cidade. Hoje é uma data festiva e os senhores merecem essa homenagem”.

Charlinho lembrou que também recebeu o título em 2004 e aproveitou para lembrar que naquela época 90% de Itaguaí não tinha asfalto, creche, escola em tempo integral, escola técnica, área de lazer, mas que hoje o município tem tudo isso. “Os senhores têm que me ajudar, pois agora vocês são filhos de Itaguaí e temos que consertar tudo aquilo que estava direito”, finalizou. Sobre as mazelas apontadas pela imprensa em reiteradas referências à sua administração, nenhuma palavra.  

Após o discurso de Charlinho, a Banda Municipal de Itaguaí encerrou a cerimônia com a execução do hino da cidade.

FOTO VINICIO DA MATTA EM VISÍVEL situação de desconforto, Charlinho pediu ajuda aos homenageados, mas nada falou sobre mazelas de seu governo