Loading...
May 23, 2018 Last Updated 1:43 PM, May 23, 2018

Matérias provocam longos debates

Publicado em Poder
Ler 926 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Iniciativas do Executivo com pedidos de urgências foram alvos de polêmicas entre parlamentares

POLÍTICA- Duas mensagens encaminhadas pelo Poder Executivo, ambas com pedidos de urgência, ou seja, para serem aprovadas, causaram uma grande discussão na sessão de quinta-feira (8), na Câmara Municipal de Itaguaí (CMI). Uma tratava da revogação do Projeto de Lei 3.343 de 2015, que proíbe a instalação e funcionamento de torre de retransmissão de sinal de celular na cidade de Itaguaí.  A segunda mensagem se referia ao Projeto de Lei de Incentivo à Aposentadoria. 

A primeira mensagem resultou num longo debate, já que o documento assinado pelo prefeito não continha uma justificativa para a revogação da lei. O vereador André Amorim (PR) disse não aprovaria uma lei sem que ela tivesse uma justificativa.  Já o vereador Willian Cezar (PSB) ressaltou que bairros como Mazomba, Raiz da Serra, Piranema, Chaperó e Coroa Grande não recebem sinal de celular. “Esses lugares, sim, merecem receber torres de transmissão. A lei de 2015, na verdade, obriga as empresas a instalarem as torres na periferia, já que o centro da cidade já está bem atendido”, explicou. 

Já o vereador Elizer Lage Bento (PRTB), o Zezé, tentou fazer com que os colegas da situação aprovassem a mensagem. Questionado por André Amorim sobre uma justificativa no documento, Zezé disse que o prefeito não redige as matérias. “Pode ter sido um erro formal de algum funcionário”, ressaltou.

Depois de tanta discussão, o presidente da CMI, Rubem Viera (PTN) suspendeu a sessão por cinco minutos para que os parlamentares chegassem a um consenso. De volta aos trabalhos, o líder de governo, Sandro da Hermínio (PT do B) retirou o documento, que retornará para o Executivo. Segundo Sandro, na segunda-feira, o documento retornará à CMI com todas as informações.

Já a segunda mensagem, que trata do incentivo à aposentadoria do servidor público, que segundo o Executivo, vai possibilitar o equilíbrio das contas públicas, foi  aprovada com os votos contrários do grupo Suprapartidário.

Os trabalhos seguiram normalmente com aprovações de indicações e pareceres das comissões. Destaque para aprovação, por unanimidade, do parecer ao projeto de lei de autoria do vereador Willian Cezar, que instituí a gratuidade temporária no sistema de transporte público coletivo de Itaguaí para mulheres vítimas de violência doméstica.  

NO VISUAL

Após a leitura da ata anterior, no início da sessão, os vereadores Ivan Charles (PSB) e o presidente Rubens Viera parabenizaram as mulheres itaguaienses pelo Dia da Mulher. O vereador Roberto Lúcio Espolador Guimarães (PMDB), o Robertinho, que não é de usar a tribuna, surpreendeu os colegas, não para apresentar um projeto ou discutir uma matéria, e sim, para fazer uma chacota com o colega Vinícius Alves (PRB). “Quero parabenizar também o vereador Vinicius pelo cabelo dele”, brincou Robertinho, com o novo visual do colega que pintou umas mechas do cabelo de loiro. O comentário do vereador Robertinho arrancou risos dos demais parlamentares e da assistência, deixando o colega constrangido.