Loading...
Jun 22, 2018 Last Updated 1:47 PM, Jun 21, 2018

Projetos estaduais beneficiam a mulher

A CASA da Mulher de Manguinhos é uma das unidades à disposição do público feminino A CASA da Mulher de Manguinhos é uma das unidades à disposição do público feminino FOTO CARLOS MAGNO
Publicado em Cotidiano
Ler 942 vezes
Avalie este item
(0 votos)

ATENÇÃO OFICIAL- O Governo do Rio de Janeiro tem priorizado políticas públicas voltadas para as mulheres. Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, hoje, a Secretaria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos, por meio da Subsecretaria de Políticas para Mulheres, inaugura a Casa Abrigo de Permanência Breve, em Volta Redonda, no Sul Fluminense.

O local, com endereço sigiloso, abrigará mulheres em situação de violência, acompanhadas ou não de seus filhos, que não corram risco iminente de morte. As vítimas poderão ficar no local por um período de até 15 dias e contarão com assistências jurídica e psicossocial.

Secretário estadual de Direitos Humanos, Átila Alexandre Nunes disse que a Casa Abrigo de Permanência Breve é uma conquista muito importante para as mulheres. “A unidade atenderá não apenas aquelas que sofrem agressão doméstica, mas também outros tipos de violência, como as vítimas do tráfico de mulheres. Elas serão atendidas por uma equipe de profissionais especializados, que darão todo o suporte e orientações necessárias para garantir a integridade das vítimas”, explicou.

Além da inauguração, o governo também comemora um ano da criação da Secretaria de Proteção e Apoio à Mulher. A pasta tem quatro Centros de Atendimento à Mulher. No último mês, a secretaria também inaugurou a nova sede da Casa da Mulher de Manguinhos. O espaço oferece cursos para as mulheres da região, além de acolher vítimas de violência. Mulheres vítimas de violência podem entrar em contato através do Disque Mulher. O canal funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, pelo (21) 2332-8249.

 Saúde tem atendimento especial para mulheres

As secretarias de Saúde e de Trabalho e Renda também contam com atendimentos especiais para as mulheres fluminenses. O Hospital da Mulher Heloneida Studart, na Baixada Fluminense, é voltado para o atendimento de gestantes de alto risco e seus bebês. A unidade é a principal referência no diagnóstico de câncer de mama. No hospital, também funciona a Casa da Mãe, um local com capacidade para receber 15 mulheres que morem a mais de 50 quilômetros de distância do local e que tenham filhos ainda internados. Desta forma, elas ficam próximas dos bebês.

O Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita, atende gestantes de baixa e média complexidades. Ainda na saúde, o SOS Mulher é um programa que presta atendimento emergencial, ambulatorial e individual a mulheres vítimas de violência doméstica. Em casos de violência sexual, são tomadas também medidas imediatas para a prevenção da gravidez e de DSTs.

A Casa do Trabalhador de Manguinhos e a Casa do Trabalhador da Ilha do Governador, na Zona Norte, incentivam mulheres da comunidade a criarem microempreendimentos e a se capacitarem para gerar renda. Além de oferecer cursos de qualificação voltados para as áreas administrativas e de gestão – como os de assistente de administração, educação orçamentária e departamento pessoal – o espaço promove o projeto microempreendedorismo para mulheres.