Dec 11, 2017 Last Updated 2:50 AM, Dec 11, 2017

Destaques

Jovens encabeçam caminhada pel…

O intuito do evento é dar um exemplo de que é possível reunir diversas religiões...

Nuclep mira novos contratos de…

Além de novos contratos no setor, empresa entregará equipamentos de Angra 3 até ...

Igreja em Itaguaí receberá uni…

Essa é uma oportunidade para aqueles doadores que não podem se dirigir aos ponto...

Deputado denuncia injustiça contra servidores de Itaguaí

Waldeck denunciou o abuso do Executivo contra os servidores Waldeck denunciou o abuso do Executivo contra os servidores FOTO REPRODUÇÃO
Publicado em Video
Ler 524 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Waldeck Carneiro criticou os projetos de lei impostos pelo prefeito Charlinho contra os profissionais da rede municipal de ensino

DENÚNCIA- Repercutiu negativamente na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) os cortes de remunerações impostos pelo prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho, (PMDB), que foram aprovados na Câmara Municipal Itaguaí, em primeira discussão, com os amplos votos de vereadores da base governista. O deputado estadual Waldeck Carneiro (PT) usou a tribuna da Alerj, na sessão de terça-feira (28), para denunciar a decisão imposta pelo prefeito Charlinho e a secretária de Educação, Andreia Busatto contra os servidores da educação.

O deputado considerou a apresentação dos projetos sinalizando os cortes como um verdadeiro ataque aos profissionais da educação de Itaguaí. “É uma covardia que o prefeito Charlinho e a secretária de Educação Andreia, que é esposa do Charlinho, e que já foi deputada nesta casa, praticam, uma violenta ofensiva confiscando direitos consagrados há muito tempo em lei municipal naquele município”, atacou o parlamentar.

Waldeck Carneiro também chamou a atenção dos colegas para o clima tenso das sessões na Câmara Municipal de Itaguaí. “As sessões estão sendo violentas, com prisões de professores ocorridas na sessão da semana passada. É bom destacar que é um prefeito condenado a 14 anos de prisão, em segunda instância, por crime de corrupção e fraude em licitação”, salientou o parlamentar, lembrando ainda que no início de seu mandato Charlinho decretou calamidade pública na administração financeira do município, mas mesmo assim, dias depois da decretação da calamidade financeira, aumentou o salário dos secretários municipais de R$ 15 mil para R$ 20 mil. “Ora, um município cujo prefeito decreta calamidade na administração financeira, que avança vorazmente e covardemente contra os direitos dos profissionais da educação da rede municipal, não está em calamidade para aumentar os salários dos secretários? Felizmente, recentemente, o decreto de calamidade financeira foi anulado pelo Poder Judiciário”, criticou o petista.

Waldeck Carneiro ressaltou ainda que o prefeito Charlinho aproveitou do decreto de calamidade financeira para fazer uma série de contratações sem licitação. “Ele já é condenado por fraude em licitações e em outras experiências que desenvolveu na gestão pública. Portanto, quero aqui me solidarizar com os profissionais da educação da rede municipal de Itaguaí e do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação de Itaguaí. É uma luta muito dura e muito árdua”, concluiu Waldeck Carneiro.   

WELINGTON CAMPOS

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação em Quinta, 30 Novembro 2017 14:06