Nov 20, 2017 Last Updated 5:46 PM, Nov 17, 2017

Alerta no Dia Internacional de Combate ao Câncer de Mama

O OUTUBRO Rosa alerta o público sobre a importância da prevenção O OUTUBRO Rosa alerta o público sobre a importância da prevenção FOTO REPRODUÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 452 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Entidades se unem para facilitar acesso do público aos direitos previstos em lei para as mulheres

CUIDADOS Aproveitando o 19 de outubro, quando é celebrado o Dia Internacional de Combate ao Câncer de Mama, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) e o Grupo Oncoclínicas se uniram numa campanha de conscientização sobre direitos da mulher e lançaram o Movimento pela Vida, propondo ações de orientação sobre o câncer de mama e o direito das mulheres para a realização de exames, tratamentos, isenções fiscais e outros benefícios voltados à detecção precoce e direcionamento de mulheres diagnosticadas com a doença.

A iniciativa tem o objetivo de estimular mulheres de todas as idades, com ou sem câncer de mama, a promoverem uma mudança geral de atitudes, a partir da promoção de hábitos de vida saudáveis e realização de exames preventivos periódicos, assim como levar ao conhecimento público os direitos das pacientes diagnosticadas com câncer. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o tumor de mama representa a neoplasia maligna que mais atinge o sexo feminino, correspondendo a 28% do total de todos os diagnósticos de câncer entre este grupo anualmente, um universo que representará cerca 60 mil novos casos em 2017. Considerando as faixas etárias pré e pós menopausa, pesquisadores da SBM apontam que o risco de ter câncer de mama aumenta consideravelmente em mulheres com excesso de gordura corporal, especialmente aquelas que apresentam medidas aumentadas da circunferência abdominal.

Mas essa realidade pode mudar com mudanças simples, como adoção de alimentação equilibrada e realização de exercícios físicos regularmente. “A vida pede uma atitude e queremos incentivar as mulheres a aproveitar o movimento do Outubro Rosa para promoverem alterações positivas à sua rotina, como praticar atividades, ingerir alimentos saudáveis e realizar os exames preventivos. Essas medidas são essenciais não só como forma de reduzir os riscos de incidência do câncer de mama, mas também de outras condições crônicas como hipertensão e diabetes”, explica o médico Raphael Brandão, coordenador científico do Grupo Oncoclínicas.

Segundo Antonio Luiz Frasson, presidente da SBM, para frear os avanços destes números é também essencial apoiar a população na luta pelos seus direitos, como maior acesso à mamografia e diminuição do tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento. “Devemos lembrar que o Brasil conta com uma legislação específica que prevê que todo paciente com câncer inicie o tratamento no prazo de 60 dias após o diagnóstico, a chamada Lei dos 60 dias. Para promover uma mudança efetiva é preciso conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção, assim como incentivar médicos e pacientes a se unirem na exigência por maior acesso aos exames preventivos, caso da mamografia, e no tratamento da doença”, diz o especialista.

Mobilização alcança a internet

Entre as iniciativas promovidas pela campanha está o lançamento da landing page www.movimentopelavida.com.br, que oferece uma série de informações sobre cuidados com a saúde, estimulo à prática de exercícios físicos, incentivo à rotina regular de mamografia e outros exames preventivos, sintomas que podem estar relacionados ao câncer de mama e demais informações sobre a doença. Essas medidas são essenciais para reduzir os riscos e incentivar a detecção precoce de tumores malignos.

A plataforma digital traz ainda uma compilação de todos os direitos legais do paciente, incluindo isenções fiscais, liberação para saque do FGTS e acesso ao tratamento. “O primeiro e principal passo para vencermos o câncer de mama é o conhecimento. Temos que maximizar a exposição das informações para que cada vez mais mulheres e população em geral tenham o poder de combater essa doença. Por isso, através das ações de mobilização em mídias sociais e ativações nas ruas de diferentes cidades do Brasil proporcionadas pela campanha, queremos gerar um real movimento em prol da vida, para muito além do Outubro Rosa”, pontua Brandão.