Nov 20, 2017 Last Updated 5:46 PM, Nov 17, 2017

ICN realiza semana para conscientizar sobre prevenção de acidentes

ICN realiza semana para conscientizar sobre prevenção de acidentes FOTOS DILCEIA
Publicado em Cotidiano
Ler 1194 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Sipat teve, além de palestras, estandes para mostrar aos integrantes a relação entre temas que garantem a segurança no trabalho

 

A BORDO Segundo os integrantes da Itaguaí Construções Navais (ICN), todos os dias são dias para prestar a atenção aos riscos no ambiente de trabalho. Mas essa semana, o assunto ganhou destaque especial. Hoje (20) é o último dia da Semana Interna de Prevenção ao Acidente de Trabalho (Sipat), que começou na terça-feira (18). Ao invés de apenas algumas palestras, como ocorre na maioria das companhias, a da ICN promove para os trabalhadores estandes que abordam temas como a importância do cuidado com o meio ambiente, com a saúde e com a sustentabilidade, responsabilidade social.

A responsável pela área de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da ICN, Carla Balisa, lançou recentemente o programa ‘Multiplicadores do bem’ e fez questão de expor a importância a responsabilidade na Sipat. “A responsabilidade social nada mais é do que a gente fazer esse engajamento da parte externa com a parte interna, trazer os problemas lá de fora aqui para dentro para que as pessoas conheçam os projetos e com isso, há uma responsabilidade socioambiental, o que tem tudo a ver com a Sipat. Por ser uma semana que a gente está comemorando dentro do calendário sustentável, no dia 17 de outubro é Dia Internacional da Erradicação da Pobreza e eu coloquei um estande para arrecadação de alimento. Com isso, a gente vai conseguir gerar bastante alimentos para distribuir cestas básicas para moradores de rua”, explicou Carla.

NOVIDADE

Com isso, já deu para notar que a Sipat deste ano estava mesmo de cara nova. Para o responsável pela gestão de materiais e sistemas informatizados de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS), William Fernandes, o evento é muito apropriado para falar de meio ambiente, kit de proteção ambiental, coleta seletiva, solda (uma das principais atividades da ICN hoje). “Estamos falando do nosso projeto de responsabilidade social, que a gente está fazendo no entorno da ICN, montamos um estande que fala de realidade virtual, onde as pessoas vivem uma situação de risco, temos um estande onde falamos de bloqueio de energia. Hoje a gente tem um programa de treinamento que se chama PCR (Percepção e Controle de Risco). Todos os integrantes quando entram na ICN passam por dois dias para ter bastante consciência sobre os riscos”, afirmou William Fernandes.

O tema da Sipat este ano foi a ‘Prevenção a bordo’. Isso por conta das peculiaridades do trabalho realizado na ICN. Um submarino tem uma característica diferente de outras obras. Segundo William Fernandes, as obras, geralmente crescem para fora. O submarino cresce para dentro e isso gera outros riscos. O espaço é reduzido, o calor aumenta. Além das dificuldades de se construir um submarino, ainda tem outras dificuldades que vêm com o conjunto. As dificuldades vão crescendo e os riscos também.

“Por isso, temos que preparar os nossos integrantes para estarem com o foco no risco, porque se não ele pode virar alvo de um acidente. Nossa meta é zero acidente, para devolver as pessoas saudáveis para casa, devolver os pais para os filhos. A meta é entregar todo mundo bem tranquilo de retorno para casa”, disse.

Para o técnico de Segurança, Meio Ambiente e Saúde, Bruno Barcelos, o seu estande tinha a função de mostrar como o meio ambiente está engajado com a prevenção de acidente no trabalho. “O objetivo dessa Sipat com o estande de meio ambiente, é para reforçar o compromisso com o meio ambiente que a empresa tem. A pessoa ter conhecimento do aspecto e impacto e poder adotar medidas de controle, ter conhecimento do que eu poso fazer e do que eu não posso fazer”.

SAÚDE

E como não se poderia deixar de falar de saúde em um evento que visa a prevenção de acidentes, a Coordenadoria de Saúde da empresa, gerida pela médica Adriana Arias, levou para a Sipat campanhas contra a Aids e palestras com o objetivo de prevenir doenças crônicas como hipertensão, diabetes e obesidade. Para ela, tratar de saúde em uma empresa que realiza o trabalho da ICN não é muito fácil.

“Tratar da saúde nesse tipo de indústria é bem desafiador, porque somos a primeira empresa a construir submarinos aqui na América Latina e nós observamos que a saúde é um papel importante que a empresa tem que buscar e tem que colocar como objetivo. Não só a saúde, mas a segurança também”, disse Adriana.

Ela ainda contou que a empresa busca, em cima dos riscos ocupacionais, planejar as ações ao longo do ano e criam programas de ergonomia, buscamos a melhoria das doenças crônicas. Esse ano, foi criado um programa de qualidade de vida, que é o ‘Mergulhando na saúde’ e foca o integrante 360°. Não só sua saúde no trabalho, mas fora também. “Avaliamos as questões psicossociais, orientamos os usuários de drogas, álcool, para dar um apoio melhor. O objetivo final é a melhoria da qualidade de vida desse trabalhador. Nós tínhamos um percentual de 31% de trabalhadores que não eram sedentários, que faziam alguma atividade. Depois do desafio do Global Challenging, nós aumentamos para mais de 90% o índice de integrantes não sedentários, foi uma melhoria significativa. Vimos que o estímulo à qualidade de vida funcionou”, comemorou a médica.

A Sipat termina hoje, mas a ICN espera que seu integrante mantenha o foco na sua segurança e na de seus colegas.

 

A médica Adriana Arias fala de doenças crônicas a integrantes da ICN

Integrante faz treino em ambiente de risco com ajuda de equipamento de realidade virtual

Dilceia Norberto

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.