Nov 20, 2017 Last Updated 5:46 PM, Nov 17, 2017

Sepetiba Tecon inicia nova operação em Itaguaí

O TERMINAL de contêineres que funciona no Porto de Itaguaí entra em nova fase de operação O TERMINAL de contêineres que funciona no Porto de Itaguaí entra em nova fase de operação FOTO REPRODUÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 1030 vezes
Avalie este item
(0 votos)

AMPLIAÇÃO O Sepetiba Tecon confirma a operação em seu terminal de um novo joint service de/para a Europa, composto pelos principais armadores do mercado: Maersk, Hamburg Sud e CMA-CGM. O serviço terá duas escalas semanais, uma de importação e outra de exportação, e atenderá os mercados do Mediterrâneo e Norte da Europa.

Com o transit time mais rápido entre a região sudeste e alguns portos da Europa e Mediterrâneo, o serviço será atendido por navios com capacidade de até 10.500 TEUs. O primeiro navio vindo da Europa em direção ao Sepetiba Tecon será o Magdalena, com 300 m de comprimento e 48 m de largura, com chegada em outubro/2017.

Em 2016 o terminal movimentou 140.024 contêineres e em 2017 o número, até setembro, é de 119.627 contêineres movimentados.  Segundo Jorge Mello, diretor do Sepetiba Tecon, com esse serviço o terminal irá aumentar sua movimentação em 45 mil contêineres/ano com cargas que atendem aos setores automotivo, cafeeiro, químico, entre outros. “Essa conquista mostra que somos um terminal competitivo e estamos inseridos no cenário das novas demandas do mercado. Além disso, reafirma nossa posição como um dos maiores e mais importantes terminais do Brasil”, diz Mello.

Hoje, o Sepetiba Tecon oferece serviços diretos que atendem o Golfo e a Ásia e possui capacidade de receber navios de grande porte, concentrando e distribuindo cargas para os demais portos brasileiros. Para o Golfo o terminal oferece escalas semanais de exportação, já para a Ásia são duas escalas semanais de importação e uma de exportação. Na linha da Ásia o Sepetiba Tecon possui grandes diferencias: é o único porto da região sudeste com dois serviços semanais com conexões diretas, englobando todos os armadores que navegam entre a América do Sul e Ásia e o que oferece o menor transit time, já que é a primeira escala na chegada e a última na saída.

O terminal está concluindo a dragagem de manutenção da bacia de evolução do Porto, área de manobra e berços do terminal prevendo a profundidade para cota de -15,70m, no valor de aproximadamente R$ 29 milhões. Outro investimento previsto é a aquisição de 8 novos equipamentos, sendo seis Rubber Tired Gantry  e dois Portainers que trarão mais eficiência operacional para as atividades do terminal, com valor aproximado de R$ 134,5 milhões. Para expansão da capacidade do terminal, está prevista a adequação dos berços 302/303, que consistirá basicamente no prolongamento do cais existente em 273m e melhorias e aquisições que somarão um investimento estimado em R$ 652 milhões.