Oct 24, 2017 Last Updated 2:00 AM, Oct 23, 2017

Doação de órgãos foi tema de campanha em ruas de Itaguaí

Voluntários ligados à causa da doação de órgãos trouxeram esta pauta para o Calçadão de Itaguaí  Voluntários ligados à causa da doação de órgãos trouxeram esta pauta para o Calçadão de Itaguaí  FOTO CLEITON BEZERRA
Publicado em Cotidiano
Ler 528 vezes
Avalie este item
(1 Votar)

Ato realizado no Calçadão de Itaguaí buscou conscientizar a população sobre a importância desta atitude

SOLIDARIEDADE Um ato de amor ao próximo, doar órgãos é doar vida. Na manhã de ontem (19) foi realizado, no Calçadão de Itaguaí, um ato de conscientização sobre a doação de órgãos. Este gesto de amor ao próximo pode ser feito em vida ou após o falecimento. Estiveram presentes no local voluntários ligados à causa.

Segundo os organizadores do ato, a ideia é levar essa atividade para outros municípios do Estado também, como por exemplo, Seropédica, Mangaratiba, Duque de Caxias, Niterói, São Gonçalo.

O transplante pode salvar vidas, no caso de órgãos vitais como o coração, ou devolver a qualidade de vida, quando o órgão transplantado não é vital, como os rins. Além disso, estrutura a saúde física e psicológica de toda a família envolvida com o paciente transplantado.

A iniciativa esteve sob coordenação do empresário de Itaguaí Donizete Jesus. Ele afirmou que doar órgãos não é uma simples ação, mas sim salvar vidas. “Qualquer ação que a gente toma ela traz resultados. Eu acredito que daqui hoje com certeza vai sair alguém consciente de que doar órgão faz bem para todas as pessoas”, destacou o coordenador do ato.

SOBRE

A doação de órgãos ou de tecidos é um ato pelo qual manifestamos a vontade de doar uma ou mais partes do nosso corpo para ajudar no tratamento de outras pessoas.

A doação pode ser de órgãos (rim, fígado, coração, pâncreas e pulmão) ou de tecidos (córnea, pele, ossos, válvulas cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical). A doação de órgãos como o rim, parte do fígado e da medula óssea pode ser feita em vida.

A doação de órgãos de pessoas falecidas somente acontecerá após a confirmação do diagnóstico de morte encefálica. Geralmente, são pessoas que sofreram um acidente que provocou traumatismo craniano (acidente com carro, moto, quedas etc.) ou sofreram acidente vascular cerebral (derrame) e evoluíram para morte encefálica.

CLEITON BEZERRA

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação em Quinta, 21 Setembro 2017 13:43