Loading...
Jul 21, 2018 Last Updated 1:48 PM, Jul 20, 2018

Na esperança de um emprego, munícipes vão à Câmara

Publicado em Poder
Ler 3876 vezes
Avalie este item
(1 Votar)

Objetivo era ser atendido no gabinete do vereador Gil Torres, que está dando cartas de apresentação

NA FILA A terça-feira (29) começou bem agitada na Câmara Municipal de Itaguaí. E não foi por conta da sessão ordinária não. A coisa começou bem cedo. Centenas de desempregados se aglomeraram na frente da sede do Legislativo Municipal à espera da chegada do vereador Gil Torres (PTN). 

Por volta das 10h30, ainda chegava gente que se juntava às pessoas que aguardavam para serem atendidas no gabinete do vereador. O vereador Gil Torres garantiu que a grande quantidade de pessoas esperando para serem atendidas por ele foi uma grande surpresa. “Hoje ao chegar à Câmara, minha assessora e o chefe de gabinete tomaram um susto. Eu não divulguei de forma alguma. As pessoas estavam vindo aqui e me explicavam a situação de desemprego, pediam ajuda. Já que a lei foi sancionada, então vamos fazer uma carta baseada em cima da lei. Nisso, as pessoas começaram a divulgar entre elas e comentando no Whatsapp e deu esse estouro. Chegou 8h da manhã, tinha mais de 100 pessoas aqui na porta a Câmara”

A ida das pessoas à Câmara foi motivada por uma carta de apresentação, que o vereador Gil Torres está concedendo aos munícipes para que estes vão em busca de empregos em empresas instaladas no município. De acordo com o parlamentar, a carta se baseia na Lei 3.510, de autoria do vereador Zezé (PRTB), que trata da obrigatoriedade de empresas na cidade contratarem pelo menos 70% de mão de obra local.

“As pessoas estavam vindo aqui e diziam que a prefeitura não está contratando. Mas não cabe ao vereador indicar, cabe à prefeitura dar oportunidades às pessoas que se adequam às secretarias. Porque as pessoas, às vezes, vinculam o vereador com a prefeitura e pedem que a gente arrume emprego na prefeitura”, disse Gil, que ainda afirmou que a carta de apresentação não obriga qualquer empresa a contratar.

O parlamentar disse que a carta não é direcionada apenas a uma empresa. É para qualquer empresa que esteja contratando e disse que sua intenção não é fazer politicagem. “Eu quero esclarecer às pessoas que vêm aqui com esperança de que a carta vai dar a ela um emprego. Não é isso. É apenas uma carta de apresentação. Eu não estou fazendo política. Eu só estou atendendo a qualquer pessoa que vier ao gabinete. Faço questão de conversar com as pessoas. Peço aos meus assessores para não deixarem de atender as pessoas e explicarem que a carta não é garantia de emprego e sim uma possibilidade”.

Quanto à CPI para apurar se as empresas estão cumprindo a Lei 3.510, Gil Torres disse que espera poder contar com os 17 vereadores. “Não cabe só a mim, que estou sendo taxado de maluco por estar tentando atender a um monte de gente. Eu acho que se os 17 vereadores devem se unir, já que votaram a favor da lei. Os vereadores em geral têm que mostrar suas caras e fazerem jus aos votos que receberam”, disse o parlamentar.

Dilceia Norberto

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.