Aug 23, 2017 Last Updated 4:06 PM, Aug 23, 2017

Firjan reúne prefeitos para discutir desenvolvimento da Baixada Fluminense

OS PREFEITOS debateram o Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio, elaborado pela Firjan e mais de mil empresários de 92 municípios OS PREFEITOS debateram o Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio, elaborado pela Firjan e mais de mil empresários de 92 municípios FOTO DIVULGAÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 174 vezes
Avalie este item
(0 votos)

 

Ampliação, segurança e preservação das margens do Arco Metropolitano foram destacados como importantes para que os municípios da região voltem a crescer

 

REFLEXÃO Empresários das indústrias de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Magé, São João de Meriti e Teresópolis e os prefeitos de Magé, Rafael Souza, e de São João de Meriti, João Ferreira, acompanhados de secretários municipais, se reuniram para debater o cenário econômico e as propostas para destravar o desenvolvimento da região da Baixada Fluminense – Área II, contidas na Agenda Regional do Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro. O documento foi elaborado no ano passado pelo Sistema Firjan e por mais de mil empresários de 92 municípios.

Economista do Sistema Firjan, Riley Rodrigues apontou que a ampliação, a segurança e a preservação das margens do Arco Metropolitano são investimentos mais importantes para que os municípios da região voltem a crescer. Ele destacou ainda como prioridade a construção do Anel Viário de Campos Elíseos, ideia que ganhou reforço nas palavras de Roberto Leverone, presidente da Representação Regional da Firjan na Baixada Fluminense. “Essa questão é muito importante, não só do ponto de vista da melhora da logística, como da segurança”, enfatizou.

Roberto Leverone aproveitou para conclamar a atenção dos governos para o Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio. “São ações que estimulam a atividade produtiva, o aumento da oferta de empregos, a melhoria da infraestrutura, da segurança e da qualidade de vida na nossa região. Melhorias como substituir as burocracias desnecessárias pela transparência e agilidade é um dos exemplos para o avanço do ambiente de negócios e para a retomada do desenvolvimento”, destacou.

Outra questão levantada na Agenda Regional do Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio é a necessidade de controlar o crescimento residencial e inibir a ocupação irregular no entorno de áreas industriais, principalmente do Arco Metropolitano. Os empresários destacaram a importância de a via expressa ser concluída, no trecho de Magé a Itaboraí.  

Prefeito de Magé, Rafael Souza disse que uma das prioridades do seu governo é desburocratizar e atrair investimentos para a cidade. “Magé tem potencial e está de portas abertas para as indústrias”, enfatizou. Atendendo a um dos pleitos da Firjan, no início do ano, assim que assumiu o governo, ele liberou mais de 100 alvarás que há anos encontravam-se como provisórios e precisavam frequentemente ser renovados. Além das empresas perderem clientes, a burocracia causava insegurança jurídica e perda de tempo. Com o alvará definitivo, as empresas podem exercer plenamente suas atividades econômicas.

Representando Vicente Loureiro, diretor executivo da Câmara Metropolitana de Integração Governamental, Paulo Cesar Costa, diretor adjunto, apresentou o “Diagnóstico e Visão de Futuro do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitano do Rio de Janeiro – Modelar a Metrópole”.

 

 

 

 

Última modificação em Domingo, 13 Agosto 2017 18:37