Dec 12, 2017 Last Updated 2:50 AM, Dec 11, 2017

Destaques

Jovens encabeçam caminhada pel…

O intuito do evento é dar um exemplo de que é possível reunir diversas religiões...

Nuclep mira novos contratos de…

Além de novos contratos no setor, empresa entregará equipamentos de Angra 3 até ...

Igreja em Itaguaí receberá uni…

Essa é uma oportunidade para aqueles doadores que não podem se dirigir aos ponto...

Militares chegam ao Arco Metropolitano para conter quadrilhas

Tropas federais patrulham o Arco Metropolitano, operação começou na sexta-feira Tropas federais patrulham o Arco Metropolitano, operação começou na sexta-feira FOTO LUCIOLA VILLELA
Publicado em Polícia
Ler 1477 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Agentes trabalham com dados fornecidos por empresários e pela Secretaria de Segurança

TROPAS MILITARES Nos primeiros dois dias da operação dos militares — sexta-feira (28) e sábado (29) — 30 roubos de carga foram registrados no estado, sendo que seis deles em delegacias que abrangem a área do Arco Metropolitano. Os dados repassados aos agentes revelam que as áreas mais críticas da via são as que passam pelos municípios de Seropédica e Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e São Gonçalo. As quadrilhas são formadas por bandidos que integram o tráfico de drogas dos Complexos da Pedreira e do Chapadão, na Zona Norte do Rio, do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, e da favela do Guandu, em Japeri.

As quadrilhas agem, na maior parte dos casos, no período da manhã, entre 8h e 9h. Após renderem os motoristas, os caminhões são levados para as favelas, onde são esvaziados. As principais rotas de fuga dos grupos são a Avenida Brasil, para onde são escoadas as cargas roubadas por bandidos da Pedreira e do Chapadão, e a Niterói-Manilha, usada por traficantes do Complexo do Salgueiro. Só em 2016, os roubos de carga no Rio trouxeram um prejuízo de R$ 619 milhões para empresas, segundo levantamento da Firjan. No ano passado todo, foram registrados 9.870 casos, um recorde desde que esta estatística começou a ser feita há 24 anos.

 

Outra medida para diminuir roubos de cargas na Região Metropolitana, anunciada por agentes da Secretaria de Segurança em reunião com empresários do setor de cargas na semana passada, serão cercos a favelas, com o objetivo de bloquear a chegada de cargas roubadas. As comunidades escolhidas, com base em dados de inteligência, foram os Complexos do Chapadão, da Pedreira e do Lins — os três na Zona Norte — e do Salgueiro, em São Gonçalo. Os cercos vão ter participação de agentes das Forças Armadas e policiais militares, Também foram anunciados comboios de duas viaturas, que atuarão nas vias expressas da Região Metropolitana, fazendo patrulhamento móvel.