Quebra-molas em Itaguaí: fora dos padrões

agosto 1, 2014 4 Comments »

Motoristas queixam-se da falta de critério nos redutores de velocidade do município. Secretaria de Trânsito se pronuncia

Quebra-molas em Itaguaí são mais um reflexo da falta de planejamento urbano da cidade, porque a maioria de tais acessórios não estão condizentes com as regras estabelecidas a nível nacional. Para qualquer motorista que circula pela cidade é evidente a falta de critério para instalação, dimensões e distanciamento mínimo dos redutores de velocidade. Além disso, a falta de sinalização em diversos pontos – a principal reclamação de motoristas – torna complicada também a direção noturna. Os riscos de danos em veículos e até acidentes mais graves são constantes. Além disso, em diversos pontos da cidade moradores instalam quebra-molas por conta própria. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran), através do Código Brasileiro de Trânsito (CBT, lei federal nº 9.503/97) regulamenta a instalação dos redutores de velocidade. Em seu parágrafo único do artigo 94 da resolução 39/98, a lei diz: “É proibida a utilização de ondulações transversais e de sonorizadores como redutores de velocidade, salvo em casos especiais definidos pelo órgão ou pela entidade competente, nos padrões e critérios estabelecidos pelo Contran”.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

Na Antônio dos Santos, bairro do Engenho, moradores instalaram por conta própria vários quebra-molas ao longo da via, o que é ilegal (Foto Carlos Roberto)

Na Antônio dos Santos, bairro do Engenho, moradores instalaram por conta própria vários quebra-molas ao longo da via, o que é ilegal (Foto Carlos Roberto)

 

Comments are closed.